A BÍBLIA É A PALAVRA DE DEUS


Em fevereiro de 2006, o irmão Eduardo, da igreja Missão Apostólica, Rio de Janeiro, me enviou um e-mail sugerindo que somente indicasse a Bíblia publicada pela Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil por ser a mais fiel na tradução para a língua portuguesa.

Pessoalmente não tenho dificuldade em citar ou utilizar textos de outras versões, sempre esclarecendo aos leitores ou ouvintes quando o faço. Mas não devemos subestimar o maligno e suas astutas ciladas, pois o seu objetivo é matar, roubar e destruir.

BÍBLIA SAGRADA

Bíblia - Vocábulo derivado por meio do latim e proveniente do termo grego 'biblos', que significa livros. Originalmente era o nome que se dava  à casa de um papiro do século XI a.C. Por volta do século II d.C., os cristãos usavam a palavra para designar seus escritos sagrados.

A Bíblia é formada por duas partes: o Antigo Testamento, escrito pelos hebreus, hoje Israel, de Moisés a Malaquias, e o Novo Testamento, escrito pelos discípulos de Cristo no primeiro século da era cristã.

Testamento - Traduzida de palavras hebraicas e gregas significa 'aliança' ou 'pacto'.

O Antigo Testamento tem 39 livros, que são aceitos como inspirados por Deus tanto por judeus como por evangélicos e protestantes.

O Novo testamento com 27 livros, e aceitos como inspirados por Deus pelos evangélicos e protestantes, mas rejeitados pelos judeus.

A religião Católica Romana, no Concílio de Trento, em 1546 d.C., considerou canônicos 11 livros a mais, livros estes considerados apócrifos por judeus, evangélicos e protestantes.

Cânon - Do vocábulo grego 'kanõn' que é de origem semítica, originalmente significava instrumento de medir. O que nos faz lembrar do texto Bíblico que diz: "... eis que o Senhor estava sobre um muro, levantado a prumo; e tinha um prumo na sua mão. E o Senhor me disse: Que vês tu, Amós? E eu disse: Um prumo. Então disse o Senhor: Eis que eu porei o prumo no meio do meu povo Israel; nunca mais passarei por ele." (Amós 7:7,8).

Apócrifos - Do termo grego 'apocrypha' significa oculto, atribuído a uma série de livros surgidos no período entre o Antigo e o Novo Testamento, que variam de onze a dezesseis, sendo rejeitados pelos judeus (os acrescidos ao Antigo Testamento), e pelos evangélicos e protestantes, por quatro motivos, a saber:

1º- Nunca foram citados por Jesus, e duvida-se que os apóstolos tenham feito alusão a eles.

2º- A maioria dos primeiros pais da igreja os consideravam como não inspirados.

3º- Não aparecem no cânon hebraico antigo.

4º- Quando comparados aos canônicos, os livros apócrifos, por sua qualidade inferior, se revelam como indignos de ocuparem um lugar nas Sagradas Escrituras.

1ª OBS.: A ausência dos livros apócrifos nas Bíblias evangélicas e protestantes é o motivo argumentado, mas não explicado de forma intencional, pela igreja de Roma aos religiosos católicos, que nos acusam de adulterar a Bíblia, pois não acrescentamos estes livros e os versículos extras as "nossas" versões, sendo eles:

1- Tobias

2- Juditi

3- Sabedoria

4- Eclesiástico

5- Baruc

6- 1ª Macabeus

7- 2ª Macabeus

- Acréscimo dos capítulos 13 e 14 ao livro de Daniel.

- Acréscimo aos versículos dos capítulos: 3:13 - 4:8,17 - 5:1 - 6:13 - 8:12 - 9:19 - 10:3 do livro de Ester.

Todos estes acrescidos a Bíblia na versão católica, escrita em Latim, pela igreja de Roma, em oposição a crítica dos reformadores, sendo os principais: John Wycliffe, William Tyndale e Martinho Lutero. Se dependesse da igreja de Roma, nós não teríamos em nossas mãos, até hoje, a Bíblia Sagrada, muito menos em nosso idioma. Como não conseguiram impedir que o povo tivesse acesso a Ela, inventaram o seguinte dogma: "É preciso interpretar a Sagrada Escritura conforme o sentido dado pela igreja." A igreja aqui não se refere aos membros, e sim, aos chamados "santos padres". Saiba mais sobre a 1ª Bíblia católica brasileira clicando   aqui.

Na Bíblia católica a palavra arrepender ou arrependimento foi substituída na maioria dos textos Bíblicos pela palavra penitência para justificarem esta doutrina. Exemplo: "Fazei penitência porque está próximo o Reino dos céus." (Mateus 3:2) Faça uma pesquisa na Bíblia Católica On-line e constate você mesmo este fato. O link abaixo já está direcionado nesta pesquisa, veja os resultados!


2ª OBS.: Nós, evangélicos, nada temos haver com o movimento iniciado por Martinho Lutero. Esta é a intenção da igreja de Roma, fundada por Constantino: tentar datar-nos a esta reforma, parecendo aos olhos do mundo e dos religiosos católicos ser ela mais antiga que a igreja fundada por Cristo.

André M. dos Santos

POSTAGENS MAIS ACESSADAS

Drive LifeCam VX-1000 para Windows 10 - 32 e 64 bits

Instalando Racalbox e o Kodi no Raspberry Pi 3 - Parte 1